Fahrenheit 451

2 de abr de 2010
Hoje vou falar de um filme que assisti na Universidade e que recomendo a todos. Não é um filme que costumamos ver nos dias atuais, filmes que dão prazer e que prendem a atenção das pessoas pelos seus efeitos especiais, pelo roteiro marcado pela ação, pelo jogo das câmeras, atuação de atores famosos, fotografias esplêndidas e direções espetaculares. Mas um filme para que possamos pensar e refletir.

O filme conta a história de uma sociedade que tem os livros como uma profunda ameaça á vida e a paz das pessoas. E para exterminá-los basta chamar bombeiros que estão sempre a disposição para queimá-los a uma temperatura de 451 graus Fahrenheit, daí o nome do filme. Parece loucura, mas o filme trata essa temática de forma simples, direta e muito natural, nos dando a impressão de que realmente aquela sociedade existe e aceita esse princípio. Para eles os livros tornam as pessoas mais tristes, principalmente os romances, deixam-nas anti-sociais e as fazem pensar de forma diferente do padrão. Para eles os livros corrompem a sociedade. Os livros de filosofia são vistos como obras onde a ideia dos filósofos é a que deve ser prevalecida sobre as demais por ele saber mais que os outros, as biografias são feitas por mortos que só queriam se aparecer e falar sobre suas virtudes. Eles não aceitam os livros.

Montag é um dos bombeiros que trabalha á serviço do capitão para queimá-los. Á princípio ele se contenta com o emprego e o faz com dedicação sendo até promovido por ele. Mas a vida guarda surpresas. Voltando pra casa ele conhece uma mulher que o faz pensar sobre muitas coisas. Ela pergunta se ele alguma vez já leu os livros que queima e ele fica com essa ideia na mente. Dias depois o bombeiro começa a pegar vários livros e esconder em sua casa, lendo-os todas as noites escondido de sua esposa que é fascinada por programas de televisão que dizem o que as pessoas devem ou não fazer.
Mas o melhor do filme é o desenrolar da história. Montag começa a gostar das leituras, ele começa a sentir prazer em ler. Ele começa a enxergar aquilo que antes não conseguia ver, o que era ocultado pela mídia e pela cultura das pessoas. Ele vê o quanto pode aprender lendo, a cultura que adquire e como estava sendo injusto com todos queimando seus livros. O final não vou contar pra não perder a graça, mas tenho que confessar que esse filme meche com a nossa imaginação e com aquilo que temos como o “certo”. Diferente dos filmes hollywoodianos, são poucos os filmes que conseguem nos transmitir uma mensagem de forma poética daquilo que temos e muitas vezes nem damos valor. Um filme que nos mostra como seria uma vida sem livros, sem cultura, sem aprendizagens nesse mundo confuso em que vivemos. Vale a pena assistir, recomendo a todos aqueles amantes da leitura, assim como eu.

3 comentários:

  1. Vou assistir!!
    Pareçe ser mto interessante! :)

    ResponderExcluir
  2. Gostei da história..
    vou ver assim que puder. :):*

    ResponderExcluir

Gostou do post? Deixe um comentário! Sua opinião é muito importante pra mim :)

| Powered by Blogger | Todos os direitos reservados | Melhor Visualizado no Google Chrome | Topo